Comida Japonesa – Dicas e cuidados pra comer sem engordar

A verdade é que quase ninguém fica indiferente com comida japonesa e, consequentemente, quem gosta, come bastante! Inclusive porque acha que é muito saudável, né? Tem aquela carinha lá do peixe cru, aqueles vegetais e tal. Então às vezes passa uma impressão de ser super saudável, e as pessoas se sentem naquela tranquilidade.

Mas a gente sabe que quando vai ao um rodízio ou quando pede aqueles combinados, vem de tudo um pouco. Queremos nesse artigo passar para você algumas dicas do que comer no restaurante japonês, para que você não engorde, porque pode acreditar que isso não é uma missão difícil!

Molho Shoyu faz mal?

Antes de falar especificamente dos alimentos, queremos falar de duas coisas que são super importantes na culinária japonesa. A primeira é o molho shoyu. Normalmente o molho shoyu pode ser usado pra você molhar o peixe, ou o sashimi, o sushi, enfim. Ou como preparo dos pratos, as vezes ele tá embutido ali e a gente não vê.

O molho shoyu na verdade não tem muita caloria, mas ele tem uma quantidade estúpida de sódio. Para você ter uma ideia melhor, apenas 1(uma) colher de sopa tem 900 miligramas de sódio, que é mais ou menos 40% do que a gente tem que comer num dia inteiro. E todo esse excesso de sódio vai aumentar o seu peso em pouco tempo, caso você coma com bastante frequência a comida japonesa.

Uma dica que interessante com relação ao shoyu, é que ao invés de você mergulhar o sushi ou sashimi, o que quer que seja, a peça inteira no molho, bota ela de ladinho só na metade e se possível tenta substituir pelo shoyu light. Que é um shoyu que tem uma redução significativa de sódio. E aí mais ou menos uma colher de sopa, tem em torno de 500 a 550 miligramas de sódio. Então já é uma redução bem interessante. Outra coisa bem interessante que podemos falar pra você é sobre o arroz.

Dica importante sobre o arroz japonês

O arroz japonês é um arroz diferente, você vê que é um arroz menor, é um arroz ultra processado, ultra polido, até pra ele ficar bem papado. Então ele é um arroz que tem pouquíssima fibra, vitamina e minerais, ou seja, é um arroz bem pobre. Além disso, durante o seu preparo, pra ele ficar grudento, fazer aquele sushi, sashimi, não tem arroz. Pra fazer sushi, pra fazer roll, pra fazer temaki, eles colocam açúcar e colocam vinagre de arroz. Então além de ser um arroz branco com o índice glicêmico super alto, ele ainda tem açúcar adicionado.

Separamos algumas dicas de alguns pratos da culinária japonesa para falar o que eles são e a caloria média que eles possuem. O primeiro é aquele gyoza, que é tipo, como se fosse um pastelzinho frito, e ele pode ter recheio de vegetais, pode ter recheio de carne de porco, de boi, de ave, enfim, é bem variado. Mas pelo fato de ser frito, não é nada bom exagerar. Ele tem mais ou menos 80 calorias por unidade, mesmo sendo pequeno. Só que o maior problema é ficar só no primeiro. Ou seja, o exagero desse alimento não é nada recomendável.

Outro alimento é o tempurá, que são aqueles legumes, às vezes até frutos do mar que são empanados numa massa mole e frito também em gordura de imersão. Ou seja, ele chupa muito óleo. Aproximadamente, um daqueles, tem umas 70 calorias cada pedaço.

Temaki: difícil mesmo é comer apenas um!

Outra coisa é o temaki que é o vulgo cone. Teoricamente não teria tanto problema se você pensar que é uma alga com arroz. Tem o problema do arroz do qual já falamos, mas for recheado com salmão, com atum ou até com camarão cozido, sem problema. O problema é que aqui no Brasil, tem muitas temakerias que botam creme cheese, botam maioneses, botam hot Philadelphia dentro do cone. Então um cone que poderia ter umas 150 calorias, às vezes, pode passar a ter quase 250. Todo o cuidado é pouco!

E também, é complicado porque dificilmente a pessoa come apenas um cone. Então tem que ter cuidado pra escolher as opções mais leves, sem fritura, sem maioneses, sem creme cheese, que aí fica mais saudável pra você. Outra coisa são aqueles hots Philadelphia, hot roll. Normalmente eles são aquele básico do japonês, a alga com arroz e um peixe, ou uma verdura, ou um legume, ou até mesmo uma fruta. E às vezes eles são empanados e fritos ou têm creme cheese. Então cuidado porque eles podem chegar até quase 200 calorias, apenas uma porçãozinha deles.

Outro prato super conhecido é o teppan, teppanyaki, que na verdade é um prato que é feito numa placa de ferro que tem vários legumes, carnes, frutos do mar, enfim. Pode ter a aparência saudável, mas a quantidade de óleo adicionado pra fritar aquilo na chapa é muito grande. Deixando uma simples porção do teppanyaki com mais ou menos 300 calorias. Então tem que ficar super ligado com o consumo desse alimento também.

O carro chefe da comida japonesa

E não tem como não falar do sushi, que é praticamente o carro chefe da comida japonesa. Ele pode ter outras coisas também, pode ter creme cheese ou maionese. Ele tem mais ou menos 45 calorias por unidade. Só ressaltando que durante todo esse artigo estamos falando aqui da comida japonesa que é comida no Brasil, nesses restaurantes de rodízio, buffet etc.

Então vamos focar no que é legal você dar prioridade quando for a um restaurante japonês. Sem dúvida, sempre o primeiro é o sashimi, que é o peixe cru, aqueles filezinhos de peixe cru, que são bem saudáveis, ricos em ômega 3, é a melhor escolha!

Uma ótima opção também como entrada é o missoshiru, que é aquela sopinha super saudável, contém pouquíssimas calorias e ajuda bastante na saciedade.

Pra finalizar, outra coisa que é legal também de consumir sempre no restaurante japonês e você pode até consumir com uma quantidade maior, com mais flexibilidade, são os cogumelos. Shiitake, shimeji, tem vários tipos diferentes. Muitas vezes eles são cozidos em uma trouxinha com vapor, uma trouxinha de papel alumínio. Então é um preparo bem tranquilo, pouca gordura, super saudável e super natural.

Caso tenha faltado algo e você queira participar, deixa aí nos comentários. Sua participação é sem muito bem-vinda! Cuide-se!

Parabéns! você ganhou acesso a várias receitas que vão te ajudar a emagrecer!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *